quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

O quinto segredo da prosperidade





O quinto segredo da prosperidade

Aqui e agora

O único tempo que temos disponível para atuar é o agora. Embora o passado e o futuro estejam existindo ao mesmo tempo, normalmente só tratamos com o presente.

O passado pode ser mudado voltando-se ao evento original do trauma e refazendo nossa reação a ele. Por exemplo: em vez de ódio colocar amor. Mudar a reação que teve em face daquele episódio e mudar as crenças advindas disso.

Quando se fala que só se importa com o aqui e agora é uma coisa absolutamente lógica. Todos nós temos o presente, aqui e agora, para agir e construir nossa evolução. O que acontecerá no futuro depende exatamente do aqui e agora.

A ansiedade é fruto do medo do futuro. Da falta de confiança no futuro. É uma coisa de crença. Se acredito num universo feroz e cruel é lógico que tenho medo. Se acredito num universo benevolente não tenho medo. Se sei que no final tudo dá certo não tenho medo. Toda a mitologia foi desenvolvida para resolver isso ou deveria ter sido feita com esse objetivo. Eliminar a ansiedade. Pois, a ansiedade é uma coisa extremamente nociva. Ela diminui tremendamente nossa produtividade. Nos paralisa literalmente. Suas crenças determinam se tem ansiedade ou não e em que grau.

Voltando. Não importa onde estamos vivos. Se estamos encarnados ou não. E em que tempo estamos. Tudo isso é irrelevante. O simples fato é que estamos vivos. Sempre. Só existe vida. É impossível morrer. Isso é um fato irreversível de enormes consequências. A energia se transforma. Só isso. Nunca acaba, só se transforma. E a consciência é pura energia. Também nunca acaba, só se transforma. E o estado em que estamos é definido pelo estado da nossa consciência. Se conscientemente estamos felizes viveremos neste estado, até que mudemos de estado de consciência. O estado de consciência é uma escolha. Nós podemos escolher o que queremos pôr na consciência. Nós podemos mudar os pensamentos. Em vez de pensar em dívidas posso pensar no jogo de futebol do meu time ou na novela que gosto. Isso é feito num piscar de olhos. Mudamos o conteúdo da consciência e mudamos o nosso estado mental imediatamente.

Por exemplo: vejamos um caso extremo emocionalmente. Um casal que não se dá bem. Só se criticam, cobranças, etc. Estão infelizes. A atitude determina o estado de consciência. Acontece que isso é uma via de mão dupla. A consciência também muda a atitude. Faça a seguinte experiência por um mês. Os dois combinam se tratar bem, só falar de coisas boas, positivas, alegres, felizes, etc. Se divertem, passeiam, etc. Não fazem mais cobranças, nem críticas, nem exigem nada. Apenas fazem o bem para o outro incondicionalmente. O tempo todo só fazem o bem. Pensam primeiro no outro antes de pensar em si mesmos. Depois de um mês veja o resultado que deu isso.

Vejamos o inverso. Um casal que está se dando bem. Começam a se criticar, fazer cobranças disso e daquilo. Não riem mais. Não se divertem. Só falam de problemas. Depois de um mês veja que resultado deu. Sugiro que não façam essa experiência em hipótese alguma. Nenhum relacionamento resiste a isso. Só de interpretar um papel assim no cinema um casal pode se separar.

Portanto, nós podemos escolher o que queremos sentir. Nós podemos optar pela alegria e realização. É uma opção. É preciso resistir a tristeza, melancolia, desespero, etc. Mudar o estado mental imediatamente. 

Quando estivermos desencarnados vivendo no lado espiritual, na próxima dimensão (uma frequência diferente da nossa), também estaremos vivendo no presente. Também acharemos que só importa o agora e aqui (lá neste caso). Só temos o presente e onde estamos para viver. A questão é que tudo que fazemos no aqui e agora afeta tanto o passado como o futuro. Estamos plantando agora as condições de vida do nosso futuro seja onde for. Se faço dívidas impagáveis agora qual será o meu futuro? É óbvio, não? Se crio débitos qual será a consequência? Se crio créditos?

O que é fazer o bem em larga escala? É fazer o bem 24 horas por dia. Dormindo e acordado. Quando dormimos saímos do corpo e podemos trabalhar e ajudar no astral. Quando acordados podemos ajudar desde o porteiro do prédio (dando bom dia para ele) e sermos educados e corteses com todos que tivermos contato no dia. Ajudar os colegas de trabalho. Ajudar os clientes. Ajudar os competidores. Ops! Isso é complicado! Vejamos: muitos anos atrás numa corrida de fórmula Indy dois corredores ficaram emparelhados por segundos a centenas de quilômetros por hora. Um olhou para o outro e fez um sinal com a mão cumprimentando o colega de corrida. Em seguida ultrapassou e foi em frente. Isso é ajudar.

A competição é um estágio dentro da evolução de qualquer criatura. Ela tem seu objetivo e serventia. Competir obriga a pessoa a dar o melhor de si. Fazer o melhor que pode. Sair da zona de conforto. O adversário está nos prestando um favor fazendo isso. Ele também está crescendo com a nossa competição. Na verdade, somos colaboradores, embora não tenhamos consciência disso no momento. Numa competição esportiva por exemplo: queremos que o adversário dê o melhor de si. Honre o jogo. Nunca entregue o jogo nem facilite para nós. Somente desta forma poderemos nos testar e ver o quanto melhoramos e evoluímos. Nós também devemos fazer o máximo e exigir o máximo do adversário. Assim ele cresce também. Quem ganha é irrelevante quando se tem essa consciência. Quando estivermos num outro estado de consciência não haverá mais competição com outros. Competiremos apenas conosco mesmos. Fazendo cada vez melhor. E assim vamos em frente estágio após estágio, dimensão após dimensão, vida após vida, planeta após planeta, galáxia após galáxia, ad eternum.

Hélio Couto
www.prosperidadeeterna.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores