sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Autossabotagem XVII





Autossabotagem XVII 


Toda pessoa um dia é retirada do ventre da mãe e a primeira coisa que faz é procurar alimento na própria mãe. Começa a lutar para sobreviver. O instinto de sobrevivência faz isso. Com o passar do tempo esse instinto vai sendo amortecido e a autossabotagem passa a ter uma fatia muito maior na vida da pessoa. 

Toda criança aos poucos vai tomando consciência de onde está e de que tem de fazer algo para sobreviver. Pelo menos sobreviver. Quando atinge 21 anos está plenamente consciente de si mesma. É um adulto. Teoricamente muito antes disso a pessoa já deveria ter decidido o que fará na vida para sobreviver. Praticamente em todas as sociedades existem rituais de morte/renascimento para forçar o jovem a se tornar um adulto. Esses rituais podem ser muito difíceis de passar. Mas, tem uma função importantíssima. Fazer com que o jovem entenda que acabou a juventude e que entrou na idade adulta. E que deve lutar pela própria sobrevivência. 

Começa então a luta interna com a autossabotagem. Toda pessoa tem o impulso de usar, expandir o próprio potencial o máximo possível. Só que esse impulso pode ser amenizado ou abafado. Quando uma pessoa diz que não sabe o que gosta de fazer é um sinal claro de autossabotagem. Como um ser que tem um sistema nervoso central pode não saber o que gosta de fazer? Todo ser é movido pela dor ou pelo prazer. Isso faz com que a pessoa se mexa de um jeito ou de outro. Como se diz: vai pela dor ou pelo amor. 

Existem maneiras muito sutis de se auto sabotar. Vejamos: um homem especialista em informática está desempregado tentado fazer algo para ganhar dinheiro. Coloca anúncios no Face e 37 mil pessoas veem o seu anúncio. Resultado: nenhum pedido de trabalho. O que aconteceu? O anúncio fala de coisas técnicas. Ninguém contratou essa pessoa. Um dia uma senhora pergunta a ele: “O senhor mexe com computador? ”. Essa linguagem a senhora entende. Porque ele não pôs no anúncio que “mexe” com computador? É assim que se pode auto sabotar sutilmente e continuar achando que está fazendo o máximo para arrumar trabalho. 

Existem três maneiras de gastar o tempo: trabalhar, estudar e ajudar. Todo tempo gasto inutilmente terá um custo muito caro no futuro. Dilapidar o tempo de vida que se tem é um problema muito sério. O tempo deve ser usado sabiamente. É um bem precioso. Embora seja infinito, cada encarnação é finita. E cada encarnação tem um propósito bem definido. Um plano para ser executado o mais possível. O percentual de concretização do plano deve ser o mais alto possível. Todos os esforços devem ser feitos para isso. Quanto devemos nos esforçar? O máximo possível. O tempo urge. Não estaremos aqui eternamente. É preciso que façamos o máximo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores