sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Um mundo unificado




Um mundo unificado


Phil Jackson escreveu o livro “Cestas sagradas” para mostrar que o basquete é um jogo sagrado. Pois é um jogo onde 10 Centelhas Divinas jogam e se divertem, crescendo e evoluindo durante o jogo.

Compare isso com o livro de Loretta Napoleoni, “Economia bandida”. Onde ela descreve como funciona a economia. Este é um livro indispensável.

Vejamos alguns aspectos do que seria um mundo onde a ciência está unificada com a espiritualidade. Isso deve facilitar o entendimento da importância da unificação.

Um mundo unificado é onde tudo é considerado sagrado. Tudo é o Todo. Onde todas as pessoas entenderam que a realidade (realidade é tudo o que existe, os átomos são a realidade, as moléculas são a realidade, as células são a realidade, os órgãos são a realidade, um fígado é a realidade, um cachorro é a realidade, uma montanha é a realidade, uma árvore é a realidade, uma formiga é a realidade, um planeta é a realidade, uma galáxia é a realidade, o universo é a realidade) é formada por uma essência sagrada, porque é formada pela essência do Todo, porque é o Todo. E a realidade é considerada como contendo todas as dimensões de frequências que existem. A nossa é a terceira dimensão, mas existem outras dimensões com frequências diferentes da nossa. O que é chamado “mundo espiritual” ou “plano espiritual” ou “astral” ou qualquer nome que se queira dar para uma dimensão que não seja a nossa. Todas as dimensões formam a realidade. E a essência de todas as dimensões são o Todo. Tudo o que existe é o Todo.

Tudo o que existe é pura energia. Antes que apareça a massa (matéria) só existe energia. Só existe massa depois que o bóson de Higgs dá massa à alguma energia (partícula). Assim “aparecem” os quarks. O tijolo fundamental do “mundo matéria”. Tudo o resto da nossa dimensão, do nosso universo, é formado por quarks. Quarks formam os prótons, que junto com os elétrons e nêutrons formam todos os elementos da química, formam os átomos (a tabela periódica dos elementos). Tudo o que existe é formado por átomos. E tudo isso só “aparece” porque uma energia recebeu um campo (outra energia, bóson de Higgs) e assim tem massa (matéria). Essa energia que antecede a tudo é o Todo. Tudo o que existe é pura energia (sem massa). Isso é o que se chama a essência do universo, a essência de tudo o que existe, e por isso o Todo é tudo o que existe.

Pois bem. Essa energia primordial é autoconsciente e inteligente. E benevolente. E é uma única energia. Quando se fala em monoteísmo é isso que se está falando. Que só existe uma energia primordial. Não existem duas energias primordiais. Só existe uma. Uma única onda primordial. Vejamos se ficou claro. Não existe uma energia que forma os quarks e outra energia que foram outros quarks. É a mesma energia que forma todos os quarks. É a mesma energia que dá massa para a energia (a própria) ter massa. Se fosse assim teríamos uma dualidade: duas energias. Isso absolutamente não existe. Só existe uma energia que permeia (é a essência de tudo o que existe) o universo e todas as dimensões deste universo. A carta que o Cacique Seattle enviou ao presidente dos Estados Unidos em 1855, mostra que os nativos americanos entenderam exatamente o que está descrito acima. Que tudo é sagrado, porque tudo é o Todo. E o Todo é o Sagrado.

Agora pergunto: como pode existir uma economia descrita por Loretta Napoleoni se tudo é sagrado? Só pode existir porque existe uma divisão entre ciência e espiritualidade. Isso só pode existir quando se acha que existe um mundo material e um mundo espiritual. Ou que só existe a matéria e não existe nada espiritual. Que não existe vida após a morte, nem espíritos, nem nada. Que tudo acaba quando se morre (quando um corpo biológico para de funcionar). Quando se tem uma visão assim é possível um mundo como o descrito por Napoleoni. Um mundo como o planeta Terra. Um mundo onde meninas são levadas (tráfico de humanos, escravas sexuais, prostituição) para o ocidente para serem prostituidas por todo o planeta. O livro dela descreve todo esse sistema de escravização das mulheres. O livro também mostra outras formas de exploração.

Ou o livro de John Perkins “Confissões de um assassino econômico”. Que é um livro indispensável para quem quer entender a economia e todas as crises. Neste livro ele conta como trabalhava para endividar os países e acabar com a independência deles. Toda pessoa, empresa ou país endividado perde completamente sua independência e controle sobre sua existência. É a escravidão pura e simples.

Se não existisse a divisão entre ciência e espiritualidade como seria possível um mundo onde acontecem as coisas descritas nesses livros? (Existem inúmeros livros descrevendo tudo isso). Se fosse ensinado que tudo na economia é sagrado como uma pessoa poderia ganhar dois dólares por dia? E viver numa caixa de lata em condições sub-humanas? Estamos falando de um trabalhador! Não é um mendigo! E os trabalhadores escravos das fábricas do Terceiro Mundo? E os trabalhadores vendidos como escravos? (Aqui mesmo no ocidente, consulte o tema “trabalho escravo”). Se todas as crianças aprendessem desde cedo que tudo é sagrado, quando se tornassem adultos como poderiam fazer diferente? Pois teriam a crença desde a infância de que tudo é sagrado e, portanto, um trabalhador não pode ganhar dois dólares por dia. Todos são parte do Todo. Cada ser que existe tem uma Centelha Divina, uma parte do Todo, dentro de si. Essa parte do Todo é o próprio Todo. Sem tirar nem por. Se a pessoa tem consciência disto ou não, é outra história. E a pessoa não tem consciência disso porque aprendeu que só existe um mundo material ou que não existe a Centelha Divina. Ou nem ouviu falar disso na vida. Nunca ouviu falar que existe a Centelha Divina. Como alguém pode pagar dois dólares por dia para uma Centelha Divina? Isso só é feito porque não se acredita que aquela pessoa tem uma Centelha dentro de si. Isso só é feito porque só se acredita que existe um mundo material e que tudo acaba com a morte. Se a pessoa acreditasse que existe vida após a morte e que tudo que é feito numa vida terá consequências na próxima vida como pagaria dois dólares?

Este é um dos problemas de se ter essa divisão entre ciência e espiritualidade. John Nash provou (Nobel de Economia) que a cooperação é melhor que a competição (a mão invisível de Adam Smith) e nada mudou. Mesmo quando um cientista (Ganhador do prêmio Nobel) prova algo nada muda, porque a divisão entre ciência e espiritualidade continua. A competição é a norma, é o “normal”, e a economia é do jeito que é. Exatamente uma economia materialista. Onde não há lugar para espiritualidade, onde é possível pagar dois dólares por dia para um trabalhador, onde é possível escravizar uma menina para ser prostituta, drogada e violentada pelo “dono”, etc. Querem saber como funciona o mundo da prostituição? O mundo real da prostituição? Sem o glamour? Como funcionam os “vintões”? Porque são 20 reais e 20 minutos! E 10 é a participação da casa. Existe farta documentação de como funciona tudo isso, mas quem se interessa por isso? Como ficaria a consciência da pessoa sabendo que dentro da prostituta existe uma Centelha Divina? A pessoa que vai num lugar assim nem pensa nisso, porque se pensasse como poderia usar a prostituta desta forma? Não é possível fazer sexo com uma Centelha Divina. Só é possível fazer amor. É uma coisa completamente diferente da outra. Somente degradando uma pessoa é possível fazer sexo sem pensar que existe uma Centelha Divina ali dentro. Este é o mundo que Loretta Napoleoni descreve. Entre outras coisas típicas do planeta Terra. (A lista de crueldades neste planeta é infinita).

E o mundo dos predadores econômicos e sexuais? Descrito com perfeição no excelente livro da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, “Mentes perigosas”. Citando o livro dela: “A piedade e a generosidade das pessoas boas podem se transformar em uma folha de papel em branco assinada nas mãos de um psicopata. Quando sentimos pena, estamos vulneráveis emocionalmente, e é essa a maior arma que os psicopatas podem usar contra nós. ”. Neste ponto é preciso deixar uma coisa completamente clara. Não se deve confundir amor incondicional com a inocência de cair nas garras do predador. O predador usará exatamente essa bondade para manipular a presa de todas as formas possíveis e imagináveis. Até que ela fique completamente na miséria ou totalmente traumatizada emocionalmente. Ou ambas as coisas. Amor incondicional é ajudar a pessoa a se ajudar, para que ela possa trabalhar e estudar e melhorar por si mesma. Nunca é dar o peixe. É ensinar a pescar, como bem disse Lincoln. Dar um prato de comida emergencialmente é uma coisa e passar a sustentar a esperteza é outra. Psicopatas são 3 por cento da população. É um número enorme e é por isso que os casos são praticamente infinitos de abusos de todos os tipos. E as técnicas as mais variadas possíveis, mas sempre usando psicologia aplicada para manipular a vítima. Atente para que o predador é sempre um coitado que precisa de algum tipo de ajuda. Amor incondicional por exemplo, é ajudar um chefe de campo de concentração a se redimir, é dar a ele a oportunidade de rever seus conceitos e começar a trabalhar para ajudar aos demais. E isso sem tortura-lo, sem abusar dele, ajudando a que possa mudar de vida e compensar o que fez.

Todos esses problemas existem porque existe a divisão entre ciência e espiritualidade. Se tudo fosse considerado sagrado, tudo isso descrito acima seria impossível. Teríamos outra economia, por exemplo. A economia descrita em Jornada nas Estrelas A Nova Geração. Só que a economia descrita em Star Trek é considerada ficção cientifica. Não é coisa do mundo real! E quando se fala mundo real parece que se está falando da Realidade Última, porque usa-se o termo “real”. Como se a realidade fosse desta forma. A Realidade Última é a única realidade que existe. A Realidade Última é o Todo. E na economia do Todo não existem trabalhadores escravos, nem trabalhadores que ganham dois dólares por dia. Isso é o que seria uma economia espiritualista. Uma economia que considerasse tudo sagrado. E uma visão de mundo onde a economia seria sagrada seria a mesma visão de “Cestas sagradas”. Se é possível um técnico campeão ter a visão de Cestas Sagradas, porque não é possível ter a visão de Economia Sagrada?

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores