domingo, 23 de agosto de 2015

A Onda portadora



A Onda portadora

Toda a informação que existe no universo é portada pela onda do Todo. Quando uma televisão emite a onda do programa pela antena a informação está dentro desta onda. Mas, esta onda que porta o programa também é a Onda portadora do Todo. Não existe nenhuma informação que seja transferida que não seja através da Onda portadora do Todo. Desta forma tudo no universo recebe sempre o Todo. O Todo é tudo o que existe. Tudo está dentro Dele.
Um homem levou seu cachorro para passear e encontrou um lugar que tem ratos suíços. Foi explicado para ele que o rato suíço é extremamente inteligente. Logo o cachorro, que é muito dócil e inteligente, pôs o focinho onde estava o rato suíço. O rato veio e ficou fazendo suaves movimentos no focinho do cachorro. Existe amor entre o cachorro e o rato. Este amor é o amor que permeia todo o universo. Que é a essência de tudo. Que é a base de tudo. Esse é o Amor do Todo. O amor que vai do cachorro para o rato e do rato para o cachorro. Dois seres na imensa criação do Todo e que se encontraram pela primeira vez. E a primeira coisa que fazem é passar amor para o outro. Amor incondicional. Sem nenhum interesse pessoal, nem agenda oculta de manipular, usar, etc. Um cachorro e um rato são capazes disto.

Medo de sentir

O Todo não é paternalista. O Todo dá imensa liberdade de ação para todas as criaturas. Todas as ações têm consequências é lógico, mas o Todo permite imensa liberdade de livre arbítrio.
Tanta liberdade assim provoca medo em muitas criaturas, pois elas têm de decidir o que querem e arcar com as consequências. São livres para decidir. Não são robôs. Livres num imenso universo. Para crescerem na medida que quiserem.
Na prática temos a seguinte situação: muitas pessoas vivas (daqui) tem medo de ir para lá (depois da morte). E os que estão lá (outra dimensão) tem medo de voltar para aqui. O medo continua o tempo todo. Para superar esse medo é preciso sentir que o Todo ampara a todos o tempo todo. O Amor do Todo é indescritível. Somente sentindo uma ínfima parte dele é possível avaliar o quanto é imenso e infinito. Somente o amor pode superar o medo e dissolver o medo. Para que se possa crescer em todos os sentidos. Toda descrição intelectual do Amor do Todo é uma pálida expressão em termos humanos. Somente quando a pessoa recebe amor numa dose tão avassaladora (que paralisa a pessoa, que supera todas as suas expectativas, seus paradigmas, seus medos, seus traumas) é que vislumbra o quanto o Todo é capaz de amar. Isso acontece toda vez que um ser humano faz o bem para outro sem condição alguma, sem interesse algum, sem ganhar nada, até perdendo às vezes, sacrificando-se pelo outro, que neste ponto a mente tem de dar um salto de complexidade para assimilar que está recebendo amor além do que jamais podia imaginar receber. Um cachorro faz isso pelo dono. O tempo todo. Um ganso faz isso pelos filhotes. Uma galinha faz isso pelos pintinhos. O amor que uma pata tem pelos seus ovos é indescritível. Isso é o Amor do Todo manifestado numa pata, num cachorro, num rato.  Este amor todas as criaturas podem sentir. Todos os humanos têm o potencial de sentir isso. Isso está na Centelha Divina dentro de cada um. Quando o Todo emana um feixe de luz que se une à Centelha dentro do ser, ela brilha imensamente. Nesse momento a Centelha está em todo o seu potencial. Mas, se a pessoa volta a sentir medo a Centelha diminui o brilho. Esta é a decisão pessoal. Deixar a Centelha brilhar ou não.
Muitas vezes a mente de um ser fica confuso pensando nestas questões. Os que estão do lado de lá pensam no que fizeram ou deixaram de fazer. Arrependimento, culpa, etc. Os que estão para vir para cá tem medo do que encontram aqui. E a confusão aumenta. A mente poderia ter paz se houvesse aceitação de que o Todo cuida de todos o tempo todo. A única forma é soltar e aceitar. Isso traz a paz. Tanto aqui quanto lá. O círculo vicioso pode ser rompido aceitando-se o Amor do Todo. E aí a Iluminação poderia ocorrer.
Medo de sentir o que? De sentir amor. Amor Incondicional. De sentir o Amor do Todo.
O Amor do Todo é uma frequência tão alta (quanto maior a frequência maior a energia portada na onda) que se não fosse dosado desintegraria o ser. Então o Todo dá o amor que o ser é capaz de assimilar. Fazendo isso ele expanda a sua capacidade de assimilar e pode receber mais. Este assimilar/expandir/assimilar é infinito. O amor não tem limites. Cada um sente dentro das suas possibilidades, mas as possibilidades são infinitas. Pode-se expandir sem limites.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores