quarta-feira, 8 de julho de 2015

Resistência ao crescimento XVI

Resistência ao crescimento XVI

Conhecimento é poder
Quando uma nova humanidade é colocada num planeta novo seus habitantes passam a ter de tomar decisões. Essas decisões são tomadas da mesma forma que um programa de computador opera:

If condição (uma coisa igual, diferente, maior ou menor em relação à outra)
   Then (então pode ser uma outra condição ou um comando para fazer algo)
             If condição
                 Then If condição
                               Then If condição
                                Else (ou pode ser uma outra condição ou comando)
                                         If condição
                                             Then
                                             Else
                 Else
 Else

Este é um exemplo simples, mas dá para entender o conceito. Uma pergunta que leva à uma resposta que leva a outra pergunta que leva à outra conclusão que leva à outra pergunta até chegar numa conclusão e agir em função desta conclusão.
Qualquer ser faz esse mesmo processo, seja consciente ou inconscientemente. É o processo de tomada de decisão. Por mais complexo que seja um problema esse é o protocolo para encontrar a solução e a resposta a qualquer problema. A capacidade de processar trilhões de decisões iguais às acima é que faz com que o cérebro humano seja impressionante. Já que ele trabalha de forma holística e não linear como o exemplo acima. Mas, qualquer computador que trabalhe de forma linear também chega às mesmas conclusões se tiver tempo para processar. Haja visto o que aconteceu com o jogo de xadrez quando o computador Deep Blue venceu o campeão mundial de xadrez.
No caso terrestre depois de 6 mil anos de história documentada, todos os erros já foram cometidos, todas as experiências já foram feitas e o acumulo de conhecimento é impressionante. Somente numa biblioteca existem mais de 155 milhões de itens em 470 línguas. Não existe falta de conhecimento. Qualquer assunto que seja foi analisado e escritos inúmeros livros sobre o assunto. Em qualquer área de atuação humana. Seja na ciência oficial ou no ocultismo. Praticamente tudo está documentado.
Qual é o motivo para a humanidade cometer erros continuamente?
Vejamos um exemplo simples:
Um conjunto de países resolve instituir uma moeda única para economias extremamente diferentes. Economias com capacidades de produção diferentes, produtos diferentes, pessoas diferentes, culturas diferentes, etc. É óbvio que colocar todos esses países com uma moeda única é uma coisa fadada ao fracasso no estágio atual da humanidade do planeta Terra. Um planeta só pode ter uma moeda única quando o paradigma materialista foi superado. Quando há uma economia espiritualista. E estamos muito longe disso no momento atual da Terra. A mesma coisa vale para se eliminar o meio circulante, como se fala que é o objetivo seguinte. Isso é completamente irreal e só trará mais problemas.
Só existem duas formas de fazer trocas: escambo ou moeda simbólica. Ou se troca mercadorias (uma galinha por um conserto de pneu) ou usa-se um meio de troca que simboliza a galinha (dólares, euros, reais, etc.). Usar um meio de troca é muito mais prático e por isso foi adotado por todos os povos. Inevitavelmente surgiu o câmbio de moedas. Pois cada moeda tem seu valor definido por razões muitas vezes psicológicas. Uma avaliação mais ou menos abstrata em função das informações que se tenha daquela economia ou do que se acha que acontecerá com ela. Desta forma uma nação tem formas de aumentar suas vendas desvalorizando sua moeda. Da mesma forma que uma pessoa aceita um salário menor. Essa flexibilidade é fundamental numa economia competitiva. Uma nação que produz mais e deve menos tem sua moeda valorizada. E o contrário também é verdade.
Antigamente quando existia o padrão ouro (a moeda era lastreada em outro ou feita do próprio ouro), o qual dava mais garantia para que possuísse aquela moeda. Isso foi abandonado em 1971.
Friedrich Hayek propôs que se deveria ter várias moedas em circulação num país. Isso evitaria o monopólio do meio circulante e daria mais flexibilidade aos cidadãos nas suas trocas. Até hoje isso não foi feito.
Chegamos no século XXI com vários países concordando em ter uma moeda única. Mesmo com economias completamente diferentes. Se uma pessoa está endividada extremamente qual é o risco de emprestar mais para ela? Se uma pessoa tem muito dinheiro no banco qual é o risco de emprestar para ela? Isto é um valor simbólico. Cada pessoa destas tem um valor simbólico. Quanto vale o que é independente e outro que na prática é um escravo? Se você tem essa informação qual taxa de juro cobraria pelo empréstimo? (Estou explicando como funciona o planeta Terra no momento. Não estou defendendo nem uma posição nem outra. Apenas mostrando as variáveis.) Se a capacidade de produção de seus habitantes é diferente como ter uma moeda única? Se uma pessoa resolver gastar o tempo passeando e outra estudando, dentro de certo tempo quanto valerá a capacidade de trabalho das duas? Portanto, existem diferenças fundamentais entre duas economias e isso tem de refletir no valor de suas moedas.
O mesmo vale para todas as “bolhas” financeiras, o Crash de 1929, 2008 (assistam o filme “Margin Call) e todos os demais assuntos humanos.
Visto isso a questão é: os seres humanos querem aprender como fazer certo da primeira vez ou não? Os seres humanos aprendem com a história? Ou tendem a repeti-la vezes sem conta? Os seres humanos aceitam aprender ou não? Os seres humanos querem evoluir ou não? Os seres humanos aceitam ser orientados ou não? E aqui entram dois fatos: Sócrates e Giordano Bruno. Só para citar dois, mas existem inúmeros. Todos os dois foram condenados à morte por ensinar. Seguidamente a humanidade elimina os que tentam fazer a humanidade avançar. E com todo o conhecimento acumulado e adquirido chegamos no século XXI nesta situação!

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores