sexta-feira, 10 de abril de 2015

Sistema de crenças V



Sistema de crenças V
A auto sabotagem aparece em pouco tempo normalmente. Assim que a possibilidade de crescimento e mudança é concreta. Imaginem se os terrestres não fossem auto sabotadores em que estágio de evolução este planeta estaria.
Muitas pessoas têm dificuldade em identificar as crenças que estão por trás da auto sabotagem. Para saber as crenças basta ver as atitudes. Estas crenças podem estar gravadas profundamente no inconsciente e atuando continuamente na vida da pessoa, impedindo qualquer mudança e progresso.
Vejamos uma possibilidade:
Quando o homem branco chegou nas costas brasileiras em 1500 encontrou 1 milhão de nativos tupinambás vivendo na mata atlântica no litoral brasileiro. Essa mata cobria todo o litoral até 200 km adentro do continente. Os tupinambás eram caçadores/coletores/agricultores. Estavam totalmente adaptados ao meio ambiente. Normalmente uma comunidade tinha 350 pessoas. Algumas com 600 pessoas. Um número fácil de administrar.
O homem branco achou que os tupinambás eram sub-humanos. Seres inferiores porque não tinham o conceito de dinheiro, entre outras coisas. Uma comunidade que tem abundantes recursos naturais que necessidade tem de dinheiro? Os tupinambás eram inferiores por isso? Será que não tinham inteligência para desenvolver esse conceito quando fosse necessário? Alguém conversou com eles do porque não terem dinheiro? Quando fosse necessário é lógico que poderiam entender o conceito e criar meio circulante, câmbio flutuante, banco central, etc. Apenas eles não tinham necessidade disto. Estavam totalmente adaptados ao meio em que viviam.
Pois bem. Em função de não terem dinheiro foram considerados inferiores e passíveis de escravização. E foi o que aconteceu em larga escala. Daí a cultura do açúcar com mão de obra escrava. Era o que está à mão. Os nobres não trabalhavam por definição e os brancos que vieram também não queriam trabalhar. Logo o trabalho “tinha” de ser feito pelos nativos escravizados. Quando estes foram dizimados o suficiente para escassear a mão-de-obra foram trazidos os negros aos milhões. E tudo continuou como antes. Mais trabalho escravo. Até pouco tempo atrás.
De um lado nós temos os que escravizam por não quererem trabalhar. E do outro os escravos forçados a trabalhar.
O que ficou marcado a ferro e fogo na mente destas pessoas? Que o trabalho é uma coisa boa? Que promove o crescimento pessoal? Qual a filosofia de vida que resultou disto?
Todos nós vivemos vidas após vidas. Tudo que vivenciamos está gravado profundamente em nós, mas atuando sem parar. Para saber como foram as encarnações passadas basta olhar para a pessoa hoje. Tudo que ela viveu está na sua forma de pensar, sentir, agir, etc. A pessoa é uma somatória de tudo o que viveu. Impossível não ser assim.
Como o trabalho é visto hoje em dia?

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores