terça-feira, 11 de junho de 2013

Dinheiro II

Dinheiro II

A maioria absoluta dos habitantes da Terra tem falta de recursos para o desenvolvimento de todas as suas potencialidades. Mais de 1 bilhão de pessoas vivem com 2 dólares por dia. Essa é a realidade nua e crua da situação econômica dos humanos deste planeta.
Por outro lado o planeta é riquíssimo em recursos naturais de todos os tipos.
Como pode existir este paradoxo?
É simples. A realidade é criada pela mente das pessoas. O que se chama de Colapso da Função de Onda. Uma escolha dentre infinitas possibilidades. A realidade é criada pelo que pensamos e sentimos. O que pode ser traduzido por paradigma; o sistema de crenças da pessoa. Tudo que ela acredita consciente e inconscientemente. A pessoa cria exatamente o que ela é. O 100% do que ela é se manifesta na realidade desta pessoa. Para mudar uma realidade basta mudar as crenças que criaram aquela realidade. E o universo responderá imediatamente à essa mudança. Novas portas se abrirão para que a nova crença se manifeste na realidade daquela pessoa.
Para saber por que existe dificuldade em obter os recursos que se precisa basta olhar para dentro de si e ver as crenças que tem. É preciso que haja sinceridade nesta pesquisa das próprias crenças.
O que a pessoa ouviu quando criança?
Qual era o ambiente em casa?
A família vivia em abundância ou não?
O que falavam sobre dinheiro, progresso, realização, sucesso, etc.?
A conversa era negativa ou positiva?
Qual era a expectativa dos familiares sobre o futuro?
Qual  a visão de mundo deles?
Sentiam que a vida era uma coisa boa ou não?
Tinham crenças negativas do tipo: pobre nasce pobre e morre pobre?
Rejeitavam o dinheiro e o sucesso?
Achavam que dinheiro é algo contra a espiritualidade?
Gostavam de pobreza?
Achavam uma virtude ser pobre?
Eram auto-sabotadores?
Estavam sempre endividados?
Gastavam para compensar os problemas emocionais?
Perdiam o que ganhavam e começavam tudo de novo?
Etc.
Este tipo de pensamento e sentimento cria inevitavelmente a escassez de recursos. A energia é neutra. Ela é polarizada de acordo com os pensamentos e sentimentos que emanamos. É preciso que a pessoa analise seus sentimentos com relação a esses temas para entender as dificuldades financeiras e econômicas do presente.
Será que sutilmente a pessoa está se sabotando para que essas crenças virem realidade?
E nem percebam isso porque estão fazendo isso “inconscientemente”?
Tudo que está no inconsciente pode ser percebido na vida prática da pessoa. É impossível ter um determinado conteúdo no inconsciente e não manifestar isso na vida prática. É só analisar a vida da pessoa que aparece todo o inconsciente. Claro e nítido. Basta que a pessoa analise o que sente. E então trocar os pensamentos e sentimentos para outros de acordo com o que a pessoa quer conquistar na vida.
Uma crença é apenas uma crença. Não é a realidade. É um mapa. Não é o território.
Antes acreditavam que a Terra era plana. Hoje acreditam que é uma esfera. A simples mudança desta crença trouxe gigantescas mudanças para a humanidade. A Terra não mudou. Apenas mudou a crença na mente das pessoas. Isso vale para tudo e todas as áreas da vida humana. Mudando as crenças a realidade da pessoa mudará.

Direitos Autorais:
Copyright © Hélio Couto. Todos os direitos reservados.
Você pode copiar e redistribuir este material contanto que não o altere de nenhuma forma, que o conteúdo permaneça completo e inclua esta nota de direito e o link: www.heliocouto.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores