sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Auto-sabotagem XII



Auto-sabotagem XII

Teorema da Interconectabilidade de Bell

A maioria dos cientistas acredita em: Este-Mundo-É-Tudo-Que-Existe. E toda a educação está baseada nesta crença. Isto se chama Materialismo Científico. Porém, como Niel Bohr disse a física só estuda os fenômenos. Ela não se interessa pela Realidade Última. Isso deveria ser proclamado em todas as escolas para que as crianças soubessem dos limites que a própria ciência se impôs.
O Teorema de Bell prova que existe uma comunicação não-local (como eles gostam de falar). O Teorema de Bell é sobre um FATO. Não é física teórica. Em cima do fato foi descrita uma teoria. Vejamos se fica claro: O TEOREMA DE BELL É UM FATO REAL DE COMO O UNIVERSO É. Ele mostra que a comunicação entre duas partículas correlacionadas acontece mais depressa que a velocidade da luz. E neste universo local nada é mais rápido que a luz. Portanto, a comunicação acontece num universo não-local. Falando de outro jeito, numa dimensão diferente da nossa.
Acontece que todos os partidários do Este-Mundo-É-Tudo-Que-Existe não podem admitir outra dimensão, nem nada que não seja o mundo material. O mundo desta terceira dimensão. Em virtude disto temos desde 1964 um impasse.
O físico Nick Herbert, no livro “A realidade quântica”, explica desta forma: “A essência de uma interação local é o contato direto – tão básico quanto um murro no nariz. O corpo A afeta localmente o corpo B quando ele toca no corpo B, ou toca em algo que toca o corpo B. Inversamente, a essência da não-localidade é a ação à distância, sem mediações. Uma interação não local salta de um corpo A para o corpo B sem tocar em nada entre eles. O ferimento vodu é um exemplo de interação não local.”
Como os físicos não admitem a conexão não-local, a explicação dada para a gravidade é de que tem de haver uma permuta de partículas (o campo gravitacional). É por isso que procuram o gráviton.
Herbert diz: “Quando A se liga a B não-localmente, nada se atravessa no espaço entre eles; nenhuma quantidade de matéria interposta poderá anular a interação. As influências não-locais não enfraquecem com a distância. Elas são tão potentes à distância de um milhão de quilômetros quanto à de um milímetro. As influências não-locais agem instantaneamente. A rapidez de sua transmissão não está limitada pela velocidade da luz. Uma interação não-local liga um ponto a outro sem cruzar o espaço, sem enfraquecer e sem demora. Uma interação não-local, em resumo, é não mediata, não atenuável e instantânea. Bell reafirma que elas fundamentam todos os eventos da vida cotidiana. As influências não-locais gozam de ubiqüidade porque a própria realidade é não-local.”
“Considerando que não há nada que, em última análise, não seja um sistema quântico, se a conexão quântica de fase é “real” ela une todos os sistemas que, alguma vez no passado, tenham exercido entre si uma ação recíproca – não apenas no estado de fótons geminados – de modo a constituírem uma só forma ondulatória, cujas partes mais distantes estão interligadas de maneira não mediata, não atenuável e instantânea. O mecanismo dessa conectibilidade instantânea não é algum campo invisível que se estende de uma parte para a parte seguinte, mas o fato de que um pouco do “ser” de cada parte está alojado na outra. Cada quon deixa um pouco de sua “fase” aos cuidados do outro, e essa permuta de fases torna-os ligados para sempre. Talvez nunca venhamos a saber o que é realmente o embaralhamento de fases, mas o teorema de Bell nos diz que esse embaralhamento não é uma ficção matemática sem substância, e sim uma realidade com a qual se pode contar.”
O experimento de Alain Aspect, da Universidade de Paris, comprovou na prática a comunicação não-local em 1982.
“É difícil transmitir para os de fora o desagrado que os físicos em sua maioria, sentem quando ouvem a expressão “não-localidade”. O que há de tão repulsivo numa conexão mais rápida que a luz?”.
Qual o problema em aceitar a não-localidade ou as outras dimensões da realidade? Esse é o ponto X.
A explicação para a comunicação não-local é a seguinte: o Universo é um todo indiviso. Quando falo Universo estou falando em termos macro. Significa todos os universos, multiversos, dimensões, universos paralelos, branas, etc. Tudo-O-Que-Existe. O todo indiviso é um todo de uma única energia, uma única onda, em última instância. Um Vácuo Pleno de potencial infinito. Nele não há divisões. Cada parte está conectada à todas as outras partes, porque todas as partes são parte deste Todo. Logo, nenhuma informação precisa trafegar entre uma parte e outra. Não há sinal trafegando. Uma parte afeta a outra instantaneamente porque está ligada o tempo todo. Em termos de informação não há distância entre elas. Tudo que existe está interconectado com tudo o mais.  E é isso que não podem aceitar. Vejam que não é entender. É não aceitar. E essa não aceitação é tão feroz, que mesmo quando a pessoa morre e sua consciência passa para a próxima dimensão, ela continua negando a realidade. É literalmente uma coisa de demência. Portanto, é uma não aceitação de como o Universo é. A não aceitação do Todo. Que é Pura Consciência Indivisa.
Quando a humanidade entender isso todos os problemas estarão resolvidos. Todos. E isso é uma questão apenas de consciência. Pode acontecer em qualquer momento. Basta que a uma grande parte da humanidade entenda isso que está escrito acima para a mudança total acontecer. Para saltarmos para a quinta dimensão. Não há necessidade de mais dois mil anos para uma limpeza do planeta. Pode ser muito mais rápido. Se uma pessoa conseguir que duas pessoas entendam isso e cada uma dessas conseguir que outras duas entendam e aceitem, a mudança pode ser imediata.
Estamos a seis mil anos nesta situação de sofrimento e crueldade indizíveis (vejam Campbell). Isso tudo pode ser mudado agora e aqui. É uma escolha. A escolha que cada um faz afeta incontáveis bilhões de outros seres que estão sofrendo. Não há necessidade deste sofrimento. O sofrimento, medo, culpa, alimenta os seres negativos que usam esta energia como comida. Eles não sabem tirar a energia de que precisam da Luz. Ou não querem. Ou não aceitam. Eles sugam a energia de quem não acredita que é assim que é a realidade interdimenssional.  Esse é o problema da pessoa que não entende a realidade do universo. Quando a pessoa entende, ela dá um salto de consciência. Isso provoca uma mudança de freqüência, que torna a pessoa protegida contra a manipulação destes seres. Ninguém precisa ter medo destes negativos. A Luz é mais poderosa que tudo, mas é preciso optar pela Luz.
Essa é a questão que está por trás de toda essa não aceitação da não-localidade.
Quem tem olhos, veja!

Direitos Autorais:
Copyright © Hélio Couto. Todos os direitos reservados.
Você pode copiar e redistribuir este material contanto que não o altere de nenhuma forma, que o conteúdo permaneça completo e inclua esta nota de direito e o link: www.heliocouto.com



2 comentários:

Carlos Rossette disse...

Vamos aceitar a Verdade, optar pela Luz. A Luz ilumina as trevas da ignorância para que nossos olhos vejam a Verdade.

Anônimo disse...

Eu entendo e aceito, e estou caminhando no sentido de uma compreensão cada vez maior. Mas acredito que para chegar a totalidade dos seres, teremos ainda um longo percurso a ser vencido. A luz é mais poderosa que tudo, não vamos desanimar. Alma

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores