quinta-feira, 5 de julho de 2012

O espelho e o emprego


O espelho e o emprego

Uma cliente desempregada a mais de um ano veio fazer sua consulta. Fazem seis meses que ela não vem.
Temos o seguinte diálogo:
- Está mantendo o foco positivo?
- Consegui durante um tempo, mas depois parei. Conheço uma pessoa muito importante e tenho uma amiga que pode fazer um contato com ele sobre o meu problema. Acontece que ele não responde o e-mail dela.
- Você já sabe que se não mantiver um foco positivo não há como criar o que quer.  Até a pessoa que pode te ajudar não responde. Toda oscilação anula o que o pensamento/sentimento anterior criou.
- É que quando vejo a realidade eu perco o foco. (Lágrimas correm pela face).
- Este é o problema. Na verdade o sentimento de fundo que você tem é negativo. Você sente a realidade como uma coisa ruim. Lembre-se de que somos um campo eletromagnético. Tudo que enviamos volta para nós. Tudo que emanamos volta para nós. É como uma estação de rádio. Só podemos escutar a rádio que está na freqüência que sintonizamos. Emanou carência volta carência. Pensou em dívida volta dívida. Pensou em ganhar dinheiro para pagar dívida volta divida. Tem de se sentir empregada. Não basta o pensamento. Ele não cria nada. O que cria é o sentimento. Não adianta fazer 700 afirmações de prosperidade, depois passar na frente do restaurante e sentir que não tem dinheiro para comer ali.
- Mas, eu estou fazendo isso! Eu estou bem!
- Está? Então vai até o espelho e dá uma olhada nele. (Na minha sala tem um espelho).
A cliente levanta-se e vai até o espelho.
- O que está vendo? Como você está?
- Estou bem.
- Olhe bem. Você está alegre? Está esfuziante de alegria? Olha nos olhos.
Então a cliente ri e entende a verdade. Ela está triste e sem esperança. E neste estado não há como criar o que quer. O emprego. Essa cliente é muito qualificada e conhece muitas pessoas de influência. E mesmo assim não consegue um emprego. Se um dia a pessoa está bem e no outro mal, essa mudança de humor estraga tudo. O controle da mente tem de ser total e absoluto. Nós somos co-criadores. Não é possível deixar de ser co-criador nem por um nanosegundo sequer. Queira ou não queira a pessoa é um co-criador. O que ela pensa ela cria. O que ela sente se torna realidade. Inevitável. Acredite ou não. Entenda ou não. Aceite ou não. Não importa. O universo é assim. Funciona assim. Quanto antes isso for entendido menos sofrimento a pessoa terá.
Está sendo criada uma sociedade 80/20. Isso foi decidido em 1995. Somente 20% das pessoas terão trabalho. Ninguém percebe isso. Ninguém vê isso. Portanto, a competição por um emprego será a coisa mais brutal. Somente os extremamente capacitados e jovens terão uma oportunidade assim. Os demais vegetarão no gueto. Para conseguir um emprego é preciso que a pessoa esteja muito bem. O entrevistador é uma pessoa experiente em julgar pela aparência. Olho no olho. Expressão corporal. Voz. O que se fala, como se fala, quanto se fala. Nem demais nem de menos. O inconsciente do selecionador “sente” o inconsciente do candidato e passa a mensagem imediatamente. Esse candidato não está bem. Raiva, ódio, angustia, medo, desespero, ansiedade, baixa autoconfiança, baixa auto-estima, desvalia, timidez, etc. Qualquer detalhe faz com que a oportunidade seja perdida.
A Ressonância Harmônica pode criar todas essas qualidades se a pessoa deixar. O ego tem de ser posto sob controle. Porque é o ego que não aceita as mudanças. Toda crença limitadora é colocada na criança e gravada a ferro e fogo no inconsciente. A partir daí a pessoa simplesmente manifesta na sua vida aquelas crenças em termos de dinheiro, saúde, relacionamentos, etc. Nunca ultrapassa a fronteira da auto-sabotagem. Sempre que está melhorando alguma coisa acontece para estragar tudo. Então começa de novo e essa rotina dura a vida toda se não for mudada a programação das crenças.

Um comentário:

WJF disse...

Ficou bem claro aqui neste caso que a pessoa mesmo sendo capacitada, querendo emprego, mas sem entender que inconscientemente sentia que tudo estava péssimo, a realidade se apresenta fiel a nossos sentimentos. Inconsciente somos nós, e toda sujeira que estiver nele também. O Dr. Joseph Murphy nos mostrou em seu livro O Poder do Subconsciente as maravilhas e o imenso poder de quem? De uma parte do seu cérebro?? Não. Aquilo tudo também somos nós. Incrível como não aceitamos nada disso. É melhor ter a vida toda jogada nas mãos de alguém ignorante ou de alguém bem ciente de suas capacidades? Mais uma vez iremos responder somente o que queremos o que acreditamos lá no fundo é bem diferente.

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores