sexta-feira, 9 de março de 2012

Uma palavra


Uma palavra

Ontem no atendimento um cliente ao ver o prospecto da próxima palestra sobre Violência sexual contra as mulheres e crianças, disse imediatamente que não gosta do tema. Ele não entendeu do que se trata a palestra. Apenas viu a palavra “sexualmente” e já disse que não quer. Depois foi explicado a ele o motivo da palestra.
O interessante no fato é que a simples menção da palavra “sexual” foi suficiente para despertar toda a reação negativa.
Essa é a questão que está em aberto neste planeta. É isso que tem de mudar e o quanto antes. Esse é o assunto tabu por excelência. Conseguiram transformar algo que dá realização em algo pecaminoso e ruim. Algo que gera culpa sem fim. Algo que destrói o cérebro. Como estão com o cérebro destruído, todas as mulheres que estão no astral sofrendo indescritivelmente por culpa e medo. Culpa e medo por nascerem com libido, por nascerem com desejo sexual, por terem sido feitas assim pelo Criador. E acham que o Criador, perfeito, fez algo tão ruim quanto o sexo, a libido, o clitóris e a vagina. E continuam achando que o Criador é perfeito, mas que faz coisas imperfeitas!
Como conciliar a “lógica” deste pensamento? É uma boa tese para os psicólogos, psicanalistas, teólogos, etc.
Muitas pessoas pensam neste planeta que a sexualidade da mulher deve ser destruída. Sim. Destruída. Raspada até os ossos. Porque ela é culpada de todos os males que existem no mundo. Tudo que tem de errado vem das mulheres. É assim que pensam.
Pensam que estou exagerando? Precisam ler os relatos das mulheres que sofrem essas mutilações. E tudo isso é feito com a melhor das intenções. Não é à toa que dizem que o inferno está cheio de boas intenções.
Ah! Antes de tudo é melhor já esclarecer: inferno não existe. Nem céu, nem paraíso, nem purgatório. A coisa é muito mais complicada do que essas simplificações teológicas para criancinhas de três anos de idade. Sempre achei um insulto à minha Inteligência, essas simplificações. Essa teologia serve para crianças. Para um adulto é ridículo. Será que não seria melhor instruir as crianças desde cedo sobre outras dimensões, universos paralelos, mecânica quântica, branas, colapso da função de onda, hierarquia entrelaçada, emaranhamento quântico, comunicação entre partículas, spins, bóson de Higgs, super cordas, etc.?
Ou acham que as crianças não entenderiam? É melhor então dar uma olhada na escola em Santo André, que já esta ensinando mecânica quântica para crianças do primeiro grau e verem o resultado que estão tendo.
Na próxima palestra esse assunto da violência sexual será esclarecido de vez.

3 comentários:

7Chao disse...

Estarei lá.

WJF disse...

Não está exagerando. Eu vim de um religião evangélica que prega que a mulher é a causa dos problemas do mundo, que a mulher está fora de sua posição, que ela tem que viver subjugada ao marido, que diante da congregação uma mulher que está na faculdade é mal vista pelos demais... é incrível as barbaridades que a gente encontra por aí!!

Carlos Rossette Baptista Filho disse...

Como disse o prof. Hélio, não adianta concretar, as questões virão à tona e precisam ser trabalhadas.Todos temos questões na área do sexo, o sexo tem seus desdobramentos em todas as áreas da Vida. Para termos a solução dos nossos desafios em todas as áreas da Vida temos que fundamentar o alicerce do prédio, o sexo, então como sempre, a próxima Palestra é sobre tudo, tudo faz parte do Todo.

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores