sexta-feira, 30 de março de 2012

Navegar é preciso


Navegar é preciso

Quando se navega pelas dimensões da realidade, encontramos a verdade que não coincide com a ilha da fantasia, que é divulgada entre os humanos. Esta realidade se impõe a nós, queiramos ou não. É por esta razão que Visão Remota não é uma técnica popular. Praticamente ninguém quer saber a verdade. É muito mais fácil viver num mundo de fantasia do que enfrentar a verdade. Pelo menos é isso que as pessoas pensam. Embora viver na ilha da fantasia, provoque somatizações e outras conseqüências desastrosas para a vida das pessoas.
Enquanto se fala de coisas normais para a maioria está tudo bem. As pessoas vêm na palestra esperando ouvir aquele arroz com feijão que não acrescenta nada. Que é muito confortável, porque não questiona a visão de mundo da maioria. Porem, quando ouvem a verdade já não querem mais saber do trabalho. É por isto que as pessoas não indicam o trabalho ou a palestra. Porque qualquer coisa que sai da média não é bem vista. Perde-se o amigo, o cliente, ou qualquer que seja a ligação; porque quem vem espera água com açúcar e não encontra isso. Querem que se passe a mão na cabeça, que se estimule a vitimação, que o mundo é bom e a felicidade até existe, como diz a música.
Se se repetir o que todo mundo já fala qual o crescimento que teremos? Se nenhuma nova abordagem para os problemas não for apresentada, qual a solução para eles? Onde fica a criatividade então? Nenhuma nova técnica deve ser apresentada? Nenhuma nova filosofia deve surgir? Nenhuma pesquisa deve ser feita? Ah! Pode-se fazer pesquisa desde que não afete os interesses dominantes! Pode-se fazer inovações que não mudem o status quo! Pode-se fazer inovações que não mudem a visão de mundo! Desde que se deixe o mundo do jeito que é não tem problema e os aplausos são garantidos. Mas, se uma nova visão é apresentada a ira aparece na hora.
No fundo não interessa a solução dos problemas da humanidade. Só interessa o interesse particular. Não importa quantas pessoas estão sofrendo no mundo agora. Quantas pessoas estão passando fome. Quantas mulheres estão sendo espancadas e violentadas. Quantas crianças estão sendo estupradas e mutiladas. Isso não deve ser falado. Isso atrapalha os negócios. Isso faz com que pensemos. Isso faz com que tenhamos de agir, de nos posicionar. E isso quem quer?
Porem, existe uma questão que não quer calar. E o que fazemos com a verdade que vivenciamos? Como jogar para debaixo do tapete o que se vê e o que se sente? Como deixar de lado os contatos com o outro lado da realidade? Com o lado espiritual? Com o lado da próxima dimensão? Com o astral superior e inferior? E isso são apenas duas das dimensões mais próximas! Quando o véu  rasgou e não há mais diferença alguma entre as dimensões, quando vive-se dos dois lados o tempo todo, quando a interação é “face to face” com os espíritos, quando se manda e-mail para os espíritos, quando se recebe torpedo (mensagem por celular) dos espíritos, como fingir que a realidade não existe?

Um comentário:

Carlos Rossette Baptista Filho (Carlos do Bem) disse...

Quando se tem o conhecimento da Realidade, quando se vivencia todas as dimensões, não dá pra ficar em cima do muro, tem-se que sair da zona de conforto e agir de acordo com a nova visão do mundo. Navegar é preciso.

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores