sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Um cd


Um cd

Muitos anos atrás desenvolvi um produto genérico. Inevitavelmente fui roubado abertamente; inclusive através de anúncios na mídia. A pessoa que roubou anunciava meu produto como seu.
Parei de comercializar esse produto por ser impossível impedir o roubo.
Passei anos pesquisando como criar um produto personalizado, que fosse impossível de roubarem. O valor investido em pesquisa jamais será recuperado. Faz-se pesquisa porque se gosta de pesquisar. Mas, num sistema capitalista é preciso que haja algum retorno do capital investido, para que se possa reinvestir na pesquisa. Senão a pesquisa é inviável e o progresso seria paralisado.
Foi isso que aconteceu com Nicola Tesla. Suas patentes e acordos comerciais não foram respeitados e ele morreu na miséria.
Após anos de pesquisa sobre Mecânica Quântica, descobri um meio de ter um produto personalizado; que não pode ser copiado nem roubado. Defini os parâmetros de utilização do cd, os quais passo na primeira entrevista para os clientes.
O cd deve ser tocado uma única vez ao dia com volume de som zero. Sem volume. Sem som. A distância não importa, portanto a pessoa pode por pra tocar e afastar-se do local. Põe pra tocar e pode sair do local. Por exemplo: uma mãe toca o cd em São Paulo e o filho está na Califórnia. E deve-se repetir o processo depois de 45 dias. Um novo cd deve ser feito porque o efeito do primeiro já está ultrapassado depois deste prazo. É evidente, pois a situação inicial já não é mais a mesma e aquelas freqüências já não servem mais depois deste tempo. Estas são as regras.
Pois bem, chegou ao meu conhecimento o caso de um cliente que fez um único cd, assistiu um DVD meu e diz que já entendeu tudo sobre o trabalho! E que não precisa fazer outro cd e que ficará tocando este até ficar rico!
Como diz Woody Allen, unbelievable!
Qualquer violação das simples regras descritas acima invalida o trabalho. Será que é possível que a pessoa pense que com o conhecimento que tenho de Mecânica Quântica, eu iria desenvolver um produto que pudesse ser tão facilmente invalidado? Será que a pessoa tem idéia de como a informação está no cd? Será que ela acha que é um cd de música popular? Será que acha que é um cd de relaxamento? Será que a pessoa tem idéia do nível de sofisticação deste produto? Será que a pessoa tem idéia da pesquisa que foi feita para se chegar ao produto? Será que a pessoa tem idéia do que o produto faz? Será que a pessoa tem idéia de que existe na sinapse um microtúbulo?  E de como a informação passa por ele? Será que a pessoa tem idéia dos princípios de Mecânica Quântica envolvidos no processo? Será que a pessoa tem idéia de onde a informação provém?  Será que a pessoa tem idéia de que o processo é multidimenssional? Será que a pessoa tem idéia do processo informacional que rege a utilização do produto? Será que ela leu o blog de uns dias atrás onde Caio Julio César, explica o que é a Ressonância Harmônica?
Como disse Ramtha no “Quem somos nós?”, a arrogância de uma unidade carbono é inacreditável.

3 comentários:

YKKN disse...

Já entendi tudo: a cada tempo que passa eu deixar de aceitar que a Mecãnica Quântica é resposta para tudo o que eu vivo...se eu não reagir logo contra todas essas crenças que me invalidam como cocriador...tô FDD!!!

ana paula disse...

Professor Hélio, como diz o ditado:
de pensar morreu um burro...rsrsrs, deixa o cara ficar achando, ele não merece! Você não é só um CD. Quando acabou a consulta eu o Carlinhos pensamos:_Ah já acabou! Que pena! A segurança e vontade de ajudar os outros é o que tem de valor no seu trabalho, o resto é acréscimo da Misericórdia de Deus que permitiu e direcionou este conhecimento em boas maõs. Fica com Deus que ele está em nós. Beijos!

WJF disse...

É triste uma pessoa chegar a uma conclusão dessas, pois ele esta se privando de muita coisa que poderia receber e suas conclusões errôneas ficarão ainda maiores por tamanha cegueira. Este nosso irmão infelizmente poderá sofrer bastante. Muito triste!

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores