sábado, 14 de janeiro de 2012

Transferência de Consciência


Transferência de Consciência

Considerando:

A integração entre ciência e espiritualidade feita por Francisco Di Biase e Mário Sérgio F. da Rocha, feita em “Ciência, Espiritualidade e Cura”.
Que o Nobel de Física, John Archibald Wheeler, criou a expressão: “It from bit”, para descrever como é o universo, composto por bits de informação e não por matéria e energia (Dean Radin, “Mentes Interligadas”).
Que a coerência quântica emerge nos microtúbulos neurais (Hameroff e Penrose).
Que Jantsch descreveu a holoarquia auto-organizadora.
Que Chalmers afirmou que a informação é uma propriedade fundamental.
Que Leon Brillouin demonstrou a equivalência entre informação e neguentropia.
Que Atlan desenvolveu a Teoria Auto-organizadora.
Que Ylia Prigogine, Nobel,  desenvolveu a Teoria das Estruturas Dissipativas, que geram ordem através do caos.
Que Seager desenvolveu a correlação semanticamente significativa.
Que a Lei de Conservação de informação é tão fundamental como a lei da conservação da energia.
Que Stonier sustenta que a informação é o principio organizacional cósmico.
Que Grof disse que “a consciência é um fato primordial da existência e dela emerge tudo que existe” (Capra).
Que David Bohn desenvolveu a teoria do holomovimento.
Que De Broglie “propôs um novo tipo de campo, cuja atividade é dependente do conteúdo da informação” (Di Biase).
Que o potencial quântico de Bohn conduz “informação ativa” e não decai com a distância.
Que a não-localidade permite uma velocidade maior que a da luz.
Que Alain Aspect provou a não-localidade.
Que a descrição de Laszlo  em “Ciência e o campo akashico”.
Que Pribram descreveu a teoria holonômica de funcionamento cerebral e sua “equação de onda neural”.
Que Sheldrake desenvolveu a teoria dos campos morfogenéticos e ressonância mórfica.
Que Froehlisch escreveu “Long-range coherence and energy storage in biological systems”.
O que descreve a Teoria do Caos.
A teoria do campo unificado de Gurwitsch.
O descrito em “Electromagnetic Fields and Life”, A. Presman.
O modelo fractal.
Os experimentos de Fritz Albert Popp com biofótons e DNA.
As pesquisas de Georges Lakowsky.
Os experimentos de entrelaçamento entre sujeito/sujeito descritos por Erwin Laszlo em “La ciência y El campo akásico”.
As experiências de Jacques Benveniste.
As experiências de visão remota de Hal Puthoff e Russell Targ.
As experiências de Cleve Backster.
Etc.
Minhas experiências com transferência de informação entre humanos e humanos, animais e humanos, arquétipos e humanos, cursos/livros/etc. e humanos, sujeito/sujeito em dimensões diferentes, sujeito/sujeito em tempos diferentes, personagens literários/cinema/etc. e humanos, etc.
Outras experiências feitas por mim e que revelarei no devido tempo.
Permitiram  que eu chegasse à conclusão de que as infinitas possibilidades são a mais pura verdade.





Um comentário:

demattos disse...

bom dia professor por favor não se esqueça dos meus arquetipos, o maior vendedor do mundo, bach e cezar camargo, mais o sexto degrau

Postar um comentário


Videos editados I


Ninguém está autorizado a editar meus vídeos e fazer montagens, cortes, adições ou qualquer outra manipulação com as imagens das palestras.

Somente com autorização por escrito alguém pode usar minhas imagens.

Isso já foi dito na palestra passada e já postei sobre isso.

Quem está fazendo isso está prejudicando o trabalho.

Existe uma estratégia de divulgação feita por mim e que está sendo seguida à risca.

Todos os vídeos editados por outras pessoas devem ser tirados de qualquer mídia em que estiverem.

Postagens populares

Marcadores